segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

Tempo relativo? Ieié!

Pensei em alguma coisa interessante hoje: será que o tempo passa com a mesma velocidade para cada uma das pessoas no mundo?

Eu não pensei tempos pequenos como, por exemplo, duas pessoas esperando o mesmo ônibus, uma delas lendo uma revista e a outra atrasada para um compromisso inadiável. É óbvio que a segunda vai pensar que o ônibus demorou muito mais pra pensar.

Meu pensamento era sobre alguma coisa um pouco maior, como sobe o quão rápido ou devagar passa a adolescência para quem namorou durante ela toda ou o ano em que aquele intercambista passou fora do seu país natal.

Acho que um bom jeito medir a velocidade com a qual nós passamos pelas situações, seria o número de histórias que podemos contar sobre determinada época. Quanto mais histórias, mais devagar passou o tempo para você.

Por exemplo: quantas histórias você é capaz de contar sobre aquela viagem para a praia só com os seus amigos/amigas? Normalmente essa pergunta é respondida com "diversas!".

Outra pergunta poderia ser: quantas histórias divertidas você pode contar sobre as suas aulas de [leia aqui a matéria que você mais detesta, na escola]? Diferentemente da questão anterior, dificilmente veremos diversas histórias por aqui.

Pode parecer que o tempo passava muito mais devagar quando você estava dentro da sala de [materia detestada]. Fato é que a impressão realmente é essa mas... olhe agora! Parece que você passou muito mais tempo viajando do que dentro da maldita aula do professor de [você já sabe o que fazer aqui], ou seja, o tempo passou mais devagar do que você imaginava, durante a viagem.

Não se lamente por ter que deixar os momentos excelentes, que pareceram ter durado tão pouco um pouquinho de lado. Daqui a algum tempo, esses momentos parecerão ter sido intermináveis se comparados com os momentos não tão bons.

A única dificuldade na história é fazer o tempo render mais... posso concluir uma coisa bastante importante, depois de ler o que escrevi. Embora óbvia, acho válida. Aí vai:

Considerando que o tempo gasto com coisas ótimas parece crescer depois de maturar, é importante fazer muitas coisas ótimas assim, quando você olhar para o seu passado e tiver montes de histórias pra contar para os seus netos (ieié!), vai perceber que aproveitou de montão o seu tempo, mesmo que ele tenha parecido passar bastante rápido, à época.

5 comentários:

*Thais Aux* disse...

Poxa vida... é verdade. Pra mim ano passado foi uó e demorou MUITO pra passar, uma eternidade, mesmo, praticamente um divisor de águas, uma época, um períodozão! Já esse ano tá mó bom e tá passando mega rápido. Mas isso também pode ter a ver com a quantidade de coisas que eu fiz nos dois períodos. Quando estamos mais ocupados, o tempo passa mais depressa.

Mas o que importa mesmo, de verdade, é que todo o tempo em que estou com você são os melhores momentos do mundo pra mim!

Tiamo!!

/kis

Adriana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Adriana disse...

Eu tenho idéias estranhas a respeito disso. Mas sem nenhuma base científica que isso de ficar argumentando idéia só com o que a ciência diz é coisa pra quem não tem o que fazer..rs...

Olho para trás, tudo o que foi bom parece ter durado menos que durou. Tudo o que foi mau, uma eternidade. Queria ter mais tempo para fazer coisas que nunca farei.
Terei?

Bah, desisti de fazer meu tempo render. Prefiro pensar que, às vezes, durante um acontecimento muito , muito feliz, ele simplesmente PARA.

E se ele 'pára' para que eu viva aquele momento , não perdi nem ganhei tempo algum....simplesmente fui feliz...

É uma bolha que criei para não depender do tempo e nem achar que já não é tempo disso ou daquilo (cadê os caras pra inventarem nossa bolha de espaço-tempo? cadê? ou descobrirem como podemos acessá-la!!!)

Não espero mais nada, que não tenho time para isso. Quando posso, quando a vida deixa ou nem deixa, escapo para minha bolha, e boa.

Fê Loverox disse...

Eu já sei o que vou contar para o meu neto! :D

Carla disse...

Nossa Gabriel estou realmente impressionada!
Você escreve muitissimo bem...
E é uma coisa divina descobrir que nem todos os meninos da sua idade tem a cabeça vazia...
Parabéns e boa sorte nessa sua fase nova de vida!
Seu post me fez pensar em coisas que eu havia esquecido já!